17 de jul de 2010


Deus não prometeu toda nossa vida, o céu sempre azul, e veredas floridas; Não prometeu sol sem chuva alguma, alegria sem mágoa, paz sem dor nenhuma.

Ele não prometeu que viveríamos então sem labuta e tentação, problemas, inquietação; Não nos disse que estaríamos isentos dos fardos, dos desalentos.

Deus não prometeu caminhos fáceis de utopia, uma jornada tranqüila que dispensasse um guia; Que nunca haveria montanhas rochosas e escarpadas, Nunca haveria corredeiras para serem atravessadas.

Mas Deus prometeu
descanso da labuta, força para o dia, graça para a luta, luz para o caminho, ajuda sem igual, compaixão infalível, amor imortal.


—Annie Johnson Flint

Nenhum comentário:

Postar um comentário