30 de ago de 2012

Não existe outra razão...


O amor (o amor de Deus em nós)…não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal [não presta atenção em algum dano que sofreu]. 1 Coríntios 13.5.

A Bíblia diz que o amor de Deus em nós não é melindroso. Se somos muito sensíveis, precisamos passar mais tempo na presença de Deus antes de enfrentarmos o dia. Nossas lágrimas podem provocar simpatia, mas é melhor ser um doador do que o recebedor o tempo todo.

Começar seu dia com Deus o manterá mais “moderado” e cheio de confiança. À medida que você desfruta a gentileza e a bondade de Deus, você será edificado em seu espírito e será mais capacitado a superar as ofensas dos outros. Peça a Deus que lhe dê um coração fortalecido, pronto para amar as pessoas assim como Ele neste dia.

Devocionais Joyce Meyer

23 de ago de 2012

Dominando o sentimento de solidão


Ref. Bíblicas: Salmos 68:6, Pv 3:5, Jr 29:11 e Lc 12:7

Quem nunca se sentiu só? Todas as pessoas vivem momentos de solidão durante sua vida. Por mais amigos que você tenha nem sempre estes estarão presentes em todos os momentos. Dizem que a solidão é estar em meio a uma multidão e sentir falta de uma só pessoa. Isso acontece porque anseamos ser compreendidos e amados por alguém.
 Causas aparentes da solidão: carência, dificuldade de relacionamentos, falta de amigos verdadeiros, ansiedade, perda de foco, visão limitada às circunstâncias. Consequências: tristeza, desânimo, auto-comiseração, mudança de humor entre outros.
O sentimento de solidão pode ser prejudicial quando visto a partir de uma ótica apenas negativista. A sensação de solidão deixa nossa alma encurvada, com baixa autoestima, ansiedade, desânimo, e pode levar uma pessoa a desacreditar nas promessas de Deus (Pv 3:5). No entanto não somos capazes de mudar as circunstâncias pelo nosso próprio entendimento, pois nossa visão é muito limitada. (Jr 29:11) Tudo o que acontece em nossas vidas é pela permissão de Deus (Lc 12:7). A sensação de estar só é subjetiva ou seja depende da imagem que você faz dela.  A solidão é um período estratégico para o agir de Deus em sua vida. Além disso a solidão possui certas vantagens: Torna-nos cientes de nossas necessidades e sentimentos; Promove a autodescoberta; É um recurso valioso quando há necessidade de mudança na forma de pensar e encarar a vida; É um período de grande aprendizado, inovação e criatividade. Os momentos mais criativos são os momentos de solidão;Sensação de liberdade;(Ap. Renê Terra Nova) A solidão é um treinamento para a alma para refletirmos quem somos. A solidão não é uma condenação, é apenas um período de ser moldado por Deus.  Em nosso contexto juvenil, a solidão é uma das maiores reclamações dos solteiros. Uma das causas não aparentes da solidão é a falta de intimidade no relacionamento com Deus. Tantos homens quanto mulheres, casados ou solteiros, que não desenvolvam um relacionamento com Deus provavelmente terão problemas com a solidão, pois não está relacionada ao estado civil, e sim ao quanto cada pessoa busca a face de Deus.

O que Deus espera de nós? Ele espera que saibamos lidar com os sentimentos de auto-comiseração  (pena de nós mesmos) de forma a aprender a dominá-los, e tirar lições dos momentos de aprendizado na solidão; Que sejamos solteiros completos, seguros de si mesmo, plenos. 
O que devemos fazer? Monitorar nossos pensamentos e atitudes;Buscar ajuda do Espírito Santo;Evitar pensamentos negativistas da solidão; Continuar crendo nas promessas de Deus, acima das circunstâncias; Parar de dramatizar a vida a sós e passar a desfrutá-la;
Dominar o sentimento de solidão é um exercício de fé e perseverança. Precisamos entender que Deus está nos tratando enquanto estamos solteiros para que possamos viver os sonhos em família. Precisamos tirar as melhores lições dos momentos de solidão e entender que quando mudamos as nossas perspectivas, as circunstâncias também tendem a mudar.

  
Por Simone Messina

 

Convivência


Deus costuma usar a solidão
Para nos ensinar sobre a convivência.
Às vezes, usa a raiva para que possamos
Compreender o infinito valor da paz.
Outras vezes usa o tédio, quando quer
nos mostrar a importância da aventura e do abandono.
Deus costuma usar o silêncio para nos ensinar
sobre a responsabilidade do que dizemos.
Às vezes usa o cansaço, para que possamos
Compreender o valor do despertar.
Outras vezes usa a doença, quando quer
Nos mostrar a importância da saúde.
Deus costuma usar o fogo,
para nos ensinar a andar sobre a água.
Às vezes, usa a terra, para que possamos
Compreender o valor do ar.
Outras vezes usa a morte, quando quer
Nos mostrar a importância da vida.

(Fernando Pessoa)

7 de ago de 2012

Não tenha medo, Deus está no controle!

 

Jeremias 29:11 e Mateus 28:7 

Muitas vezes enfrentamos momentos de crise. Momentos de crise são momentos em que as coisas vão numa direção diferente da que esperávamos. Como temos que lidar com o novo ficamos ansiosos e nos perguntamos: como será daqui para frente? O que acontecerá?

No texto de Mateus 28 os discípulos e aqueles que amam a Jesus estão vivendo um momento assim. Jesus foi crucificado e eles estão perdidos, sem saber o que fazer. Nesse episódio vemos que:

1)Nós ficamos desorientados, Deus não.
Em Mateus 26:24 Jesus diz que vai acontecer com Ele como estava escrito na Palavra de Deus; ou seja, os discípulos ficaram perdidos com a morte de Jesus, mas ela estava planejada por Deus para que tivéssemos salvação.
Podemos nos sentir perdidos em várias situações, mas lembre-se: Deus continua no controle.

2)Precisamos manter os olhos no Senhor e segui-lo.
No texto de Mateus 28:7 o anjo diz às mulheres que foram ao túmulo de Jesus que Ele não estava lá, mas que Ele ia adiante deles para a Galiléia. Mesmo na hora que nos sentimos desorientados, Deus vai a nossa frente nos dando a direção. O que precisamos é colocar os olhos Nele, no que Ele diz e segui-lo. Obedecê-lo.
Mesmo que a crise seja resultado de pecado admita, arrependa-se e volte para Deus, volte a segui-lo. Ele te ajudará, te dará orientação. Lembre-se: Deus nunca nos abandona quando nos voltamos sinceramente a Ele.

3)Se o obedecermos e seguirmos, o fim será como desejamos.
Jeremias 29:11 fala que os planos que Ele tem para nós são planos para nos dar o fim que desejamos. Podemos não entender, mas se o obedecermos teremos o fim que desejamos.

Conclusão: Vem passando um momento difícil? Tem algumas preocupações, inseguranças e questionamentos? Não tem certeza do que deve fazer? Ponha os olhos em Jesus, faça o que Ele manda, siga-o, Ele te dirá o que deve ser feito e te dará o fim que você deseja. 

Fonte: gospelprime.com.br

1 de ago de 2012

Vencendo o tédio

O tédio é uma doença ou um estado de alma muito antigo. O tédio é uma combinação de cansaço, apatia, desânimo e desinteresse, que leva uma pessoa a não ter vontade de fazer nada. O escritor português Fernando Pessoa disse: “Não é o tédio a doença do aborrecimento de nada ter que fazer, mas a doença maior de se sentir que não vale a pena fazer nada”. O tédio é quando alguém se sente aborrecido, desgostoso e desiludido com a vida e consigo mesmo. Jean P. Sartre disse: “Se você sente tédio quando está sozinho é porque está em péssima companhia”. Miguel Unamuno falou: “Quase todos os homens vivem inconscientemente no tédio. O tédio é o fundo da vida, foi o tédio que inventou os jogos, as distrações e os romances.
É impressionante observar como as pessoas estão entediadas com a vida hoje. Mas quais são as causas do tédio? Para os existencialistas a causa do tédio é a própria a vida. Viver é entediar-se. Mas, sabemos que o tédio da geração atual tem quatro causas principais: excesso de estímulos ou superestimulação, rotina ou hábitos do dia a dia, superficialidade nos compromissos e egoísmo excessivo.
O autor do livro de Eclesiastes faz a pergunta: “Vale a pena viver?”. Na perspectiva do pessimismo humano, “debaixo do sol”, tudo é uma mesmice, tudo é velho e tudo é incompreensível(Ec 1.1-18). Sendo assim, a vida não vale a pena ser vivida. Warren Wiersbe, no seu comentário de Eclesiastes, declara e discute o problema, a partir dessa premissa: Não vale a pena viver! Considere a monotonia da vida, a vaidade da sabedoria, a futilidade da riqueza e a certeza da morte (Ec 1-10). Mas, ele resolve o problema do tédio da vida com três propostas:
(1) Viva pela fé (Ec 11.1-6).
(2) Goze a vida agora (Ec 11.7-12.8).
(3) Prepare-se para o julgamento divino (Ec 12.9-14).
 A vida é uma aventura: viva pela fé. A vida é uma dádiva de Deus: desfrute-a. A vida é uma escola: aprenda as suas lições. A vida é um exercício de mordomia: tema ao Senhor e o obedeça.

Salomão nos oferece uma pequena receita que pode mudar a nossa vida e ajudar-nos a vencer o tédio: Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma (Ec 9.10). Três lições são ensinadas:
  • · Primeira lição: faça o que te vier à mão
Tudo quanto te vier a mão significa “aproveite as oportunidades”. Sempre haverá algo para você fazer. Deus cria oportunidades para cada pessoa nesta vida. Pare de ficar filosofando e teorizando e faça o que precisa ser feito. Spurgeon disse: “Uma boa ação vale mais do que mil teorias brilhantes”. Cada cristão precisa colocar em prática a teoria bíblica sobre as boas obras: Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas (Ef 2.10). A melhor maneira de curar o tédio é ajudando os outros. Expulse o tédio da sua vida servindo as pessoas que precisam.
  • · Segunda-lição: faça o que te vier à mão com coração.
Salomão diz: Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças. Devemos fazer tudo com 100% de compromisso. Fazer com amor, pois todo serviço é nobre se for feito para a glória de Deus. Ponha o coração naquilo que você for realizar.
Paulo recomenda: E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai (Cl 3.17). Em tudo que você for realizar faça com todo o coração, faça para o Senhor e faça com gratidão a Deus.
  • · Terceira lição: faça o que te vier a mão, com coração, porque a vida é breve.
Salomão diz: Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma. Faça logo e faça bem feito, porque você vai morrer em breve. A vida não é um ensaio, mas um palco onde o enredo da nossa vida está acontecendo.
Pare de reclamar sem razão e curta a vida, pois cada dia que passa nos aproximamos do dia da nossa morte. Um pastor recomendou às suas ovelhas, que cada uma delas deveria, uma vez por ano, visitar uma maternidade e um cemitério. O objetivo era conscientizá-los da realidade da vida.
Fonte:  http://estudos.gospelprime.com.br
Autor: Arival Dias Casimiro