3 de abr de 2010

Diferença entre "notado" e "notável"


Numa árvore frutífera os galhos mais carregados são os que mais se abaixam. Se você é frutífero, naturalmente será humilde. A vida o ensinará a ser assim. Um determinado fazendeiro observou que seu filho tornara-se um jovem arrogante. A soberba tomara-lhe o coração e cegara-lhe os olhos. O pai levou-lhe à plantação de trigo e enquanto caminhavam pelos campos prontos para a sega, o rapaz observou que algumas das espigas estavam curvas, quase prostradas. O pai aproveitando a lição da natureza disse: “As que estão eretas são espigas vazias, enquanto que as que têm conteúdo, estão prostradas.”


O narcisista procurará sempre um lugar ao sol, buscará incessantemente o estrelato e a eminência. Narciso, na mitologia grega, era aquele que se achava tão lindo que um dia ao ver o reflexo do seu rosto numa poça baixou-se para beijar sua imagem e morreu afogado. O narcisista não consegue ficar em segundo plano, incomoda-se quando não é o centro das atenções nas rodas de conversa e irrita-se quando vê que as atenções estão projetadas em outrem. Este é o “notado”. Encontrei esta frase num texto sobre o assunto: “Nunca desanime quando os seus esforços forem em vão pois até o sol, ao nascer, dá um belo espetáculo mas, quase sempre, encontra a platéia dormindo!” Você não precisa ter os holofotes sobre você para ser bem sucedido e reconhecido naquilo que é ou que faz. Ao contrário dos narcisistas, encontramos os humildes. Humildes não por viverem em condições desfavorecidas, mas por terem o coração tratável e a alma quebrantada. Humildes porque são ensináveis. Humildes porque reconhecem suas limitações e fragilidades...


Dizem que Bill Gates só contrata executivos que já passaram por falência. Esquisito, mas ele explica: “São homens tratáveis.” Segundo Benjamin Frannklin, "ser humilde com os superiores é uma obrigação, com os colegas uma cortesia, com os inferiores é uma nobreza" .


George Muller disse que o servo não deve procurar ser rico e honrado neste mundo, onde seu Mestre foi pobre e desprezado. Sócrates disse: "De tudo o que sei, só de uma coisa estou certo: é que nada sei" fazendo menção ao fato de que jamais se consideraria completo em seus conhecimentos. Estes são os “notáveis”.


Ivan Hagedorn narra o ocorrido com um “notável”.Era domingo. Abraão Lincoln participava do culto, em Washington, assentado no banco reservado ao presidente. Pelo corredor central, procurando lugar para sentar-se, veio andando um senhor idoso. Não encontrando lugar vago, preparava-se para voltar, quando um longo braço destacou-se do banco presidencial e uma voz bondosa acompanhou o gesto: "Sente-se aqui comigo". Tal atitude era própria de Lincoln, que achara lugar, em seu grande coração, para o próximo. Precisamos de mais pessoas “notáveis” em nossa sociedade, pois “notados” já temos muitos. Talvez seja exatamente isso que Jesus quis dizer no Sermão do Monte: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mateus 5:3).


Autor:Marcos Kopeska


Fonte:www.devocionais.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário