13 de ago de 2011

Você acredita em horóscopo?

Decifrar o futuro das pessoas por meio da observação do movimento dos planetas e estrelas como se fosse uma ciência é de se questionar um pouco. Primeiro, para inicio de conversa os signos do zodíaco não estão na Bíblia. E não tem o poder para ditar o futuro de uma pessoa. Abra os olhos! Verdadeiramente  não somos vítimas dos astros, não estamos sob o seu jugo e ordem. Deus nos deu o livre-arbítrio, e usamos nossa vida como desejamos. Sabendo que a plantação é livre, mas a colheita totalmente obrigatória! Somos responsáveis por nossas decisões”.
A  astrologia não é uma ciência. Não possui objetividade. Lida somente com especulações. Não possui uma metodologia lógica e científica. Quem já leu seu horóscopo a três meses atrás e se encontrou na semana passada com os mesmos dizeres? Aconteceu naquele dia, mas em outro nada se manteve. A astrologia é adivinhação, e não ciência. É aleatória, e não lógica. É mero sortilégio, e não um desvendar objetivo dos fatos”,
Precisamos estar convencidos  de que o nosso futuro pertence a Deus, e que todo tipo de adivinhação é pecado, uma prática que Deus abomina.

Principais perigos dessas práticas:
1) Confusão – embora muita gente pense que se trata de um jogo, existe um perigo real na astrologia (já que esta brinca com a vida das pessoas que acreditam nela) sobre fundamentos que não são reais, e sim mentirosos, correndo o risco de sofrer grandes danos.
2) Enfermidade – a medicina reconhece os danos ocasionados pela astrologia. Os efeitos da superstição são perigosos, pois em pessoas sensíveis se observam sérios distúrbios psíquicos, temor à vida, desespero e anomalias. A astrologia paralisa a iniciativa e a faculdade de discernimento.
3) Possessão demoníaca – a predição do futuro ou adivinhação genuína supõe a existência e intervenção de seres espirituais sobre humanos. Também supõe que estes seres possuem conhecimentos que o homem não tem e que estão dispostos a transmiti-los ao homem sob certas condições com que estão familiarizados os adivinhos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário