19 de mai de 2012

A Loja do Ferreiro

          Na loja de um ferreiro existem três tipos de ferramentas. Na pilha de lixo existem ferramentas: ultrapassadas, quebradas, sem corte,enferrujadas. Elas são colocadas num canto, cobertas por teias de aranha, sem uso para o seu mestre e suas utilidades são esquecidas.
           Na bigorna existem ferramentas: derretidas,fundidas, moldáveis, alteráveis. Elas ficam na bigorna, sendo modeladas pelo seu mestre, aceitando o seu desígnio. Existem ferramentas de muita utilidade: afiadas,preparadas, definidas, movíveis.
            Elas ficam prontas na caixa de ferramentas do ferreiro, disponíveis para o seu mestre, cumprindo o seu desígnio. algumas pessoas ficam sem uso: vidas quebradas,desperdiçando talentos, fogo apagado, sonhos destruídos. Elas são rendidas como os fragmentos de ferro, em desesperada necessidade de reparos, sem noção de propósito. Outras ficam na bigorna:corações abertos, famintos para mudar, ferimentos sendo curados, visões tornando-se claras. Elas dão boas-vindas às dolorosas pancadas do martelo do  ferreiro, desejando serem refeitas, suplicando para serem utilizadas.Outras repousam nas mãos do seu Mestre: bem-sintonizadas, determinadas, polidas, produtivas.
             Elas respondem de antemão ao seu Mestre, sem pedir nada, entregando tudo.
           Todos nós nos encontramos em algum lugar da loja do ferreiro ou nós estamos na pilha (monte) de fragmentos, ou na bigorna das mãos do Mestre, ou na caixa de ferramentas. O Mestre é DEus!

Retirado do Livro " Moldado por Deus" MAX LUCADO

Nenhum comentário:

Postar um comentário